quarta-feira, 25 de junho de 2014

Histórias para crianças????

Contos de fadas, crônicas, fábulas...

Princesas e príncipes encantados, dragões que cospem fogo, meninas que são maltratadas pela madrasta... Crianças desobedientes que foram devoradas por lobos ferozes, peixinhos que se perderam do pai por desobediência... Monstrinhos bonzinhos que salvam crianças de monstrinhos malvadinhos, ou ainda robôs que lutam contra o mal!!
Cada história com sua moral, cada historia buscando um ensinamento!!

Mas afinal, por que contamos histórias?? A resposta parece óbvia demais... Para educarmos!! Mas para educarmos a quem??
As histórias parecem carregar de uma maneira muito leve e delicada tudo aquilo que consideramos certo, tudo aquilo que queremos como base para nossos filhos. Noções de certo e errado, noções de sentimentos bonitos para se viver, como se relacionar com as pessoas a nosso redor, como respeitar os pais e aprender a obedecê-los e mais uma infinidade de coisas que vemos explicitas nos contos que conhecemos.

As crianças parecem aprender a moral das histórias muito mais depressa do que nós mesmos aprendemos... Sejam contadas dos livros, ou assistidas em forma de filmes, as crianças estão sempre em contato com essa forma de ensinamento. Já nós adultos, muitas vezes perdemos a habilidade de ouvir as pequenas coisas ou de aprender com as pequenas histórias.
É fato que as histórias mais conhecidas, continuam encantando adultos e crianças até hoje, haja visto a quantidade de novas versões em forma de filmes e desenhos de histórias que nos embalaram por várias noites na infância. No entanto, cada vez que temos contato com uma nova versão, é possível se dar conta do quanto ainda temos muito o que aprender com algo que julgamos ser tão conhecido.

A recente versão da então vilã Malévola mostra o quanto somos capazes de julgar e acreditar que já aprendemos tudo o que havia para aprender, mas que no final das contas, o que temos é apenas uma única versão da história. A vilã então se transforma em mocinha, e tudo o que havíamos construído a esse respeito cai por terra!
Acredito que toda história pode nos trazer diversas versões, diversas verdades. Afinal, cada um que entra em contato com isso, entende o enredo de acordo com a sua própria vivência e fantasias.

Contamos historias não apenas porque elas educam, mas também porque falam de nosso mundo interior, do que vai lá no fundo de nosso coração e que nem sempre conseguimos manifestar ou entender.
Contamos historias para dividir os medos, a solidão, as fraquezas, as inseguranças. Contamos histórias para nos darmos a possibilidade de novos finais, de novas construções, de novas motivações.

Contamos e vivemos de histórias!!! Afinal de contas, a cada dia que amanhece temos a chance de recriar nossa própria história, seja mudando de direção, seja reforçando o que já temos, seja reavaliando o que ainda queremos viver!
Basta saber o quanto temos ainda para aprender com as histórias infantis, e o quanto ainda podemos criar novas formas de experimenta-las, pois uma coisa é fato, nossa capacidade de reaprender e com pequenas coisas, é dadiva que não podemos desprezar.