domingo, 31 de julho de 2011

A vida, o tempo... E por que não a psicoterapia?

Uma belíssima frase, possível de nos encaminhar para diversas reflexões! Na verdade, este é o titulo de um belíssimo livro (A vida, o tempo e a psicoterapia – Jean Clark Juliano), e que sem duvida, pode nos ser emprestado para uma viagem dentro de si mesmo!

A vida é construída apenas por momentos, alguns deles bons outros ruins, às vezes estáveis ou completamente instáveis, por vezes afetuosos ou frios! Momentos... Apenas momentos!!

O tempo é o que nos faz correr... E na maioria das vezes, contra ele! Queremos viver mais do que o tempo nos permite, buscamos experimentar mais do que damos conta de organizar! Querermos aproveitar tudo que a vida nos oferece e estar com todas as pessoas que nos fazem bem ao mesmo tempo, e então o malvado tempo entra em campo e nos mostra que não somos capazes disso!!

Por outro lado, o tempo se torna nosso salvador quando nos amarguramos ou sentimos dor, quando vivemos momentos em que a tristeza parece ser infinita. Algumas dores da alma, alguns momentos experimentados e alguns sentimentos vividos só mesmo o tempo acalenta!

Viver contra o tempo ou aprender a administrar-lo para se viver melhor?

Um desafio de gigantes... Aprender a não lutar contra, utilizá-lo sempre a favor!

Vemos as crianças buscarem tanto pela juventude para que possam realizar as coisas que os pais não
permitem devido à idade, e vemos os jovens ansiarem tanto pela vida madura por não precisarem mais dar satisfação a ninguém. Em contraponto vemos os adultos sofrerem tanto de saudade da meninice e da juventude, do tempo em que suas vidas eram governadas pela diversão e pelos conflitos adolescentes...

Viver é inevitavelmente lidar com a passagem do tempo, e com as modificações que este nos impõe. Sem a passagem do tempo não mudamos, sem mudanças tudo se estagna e estagnados não vivemos plenamente!

A rotina é intensa, os compromissos e afazeres gigantescos e tudo isso envolve muita dedicação! Vejo as pessoas reclamarem que não tem mais o mesmo tempo de antes, que tudo passa muito depressa e que quase não é possível aproveitar os momentos que temos.

Por outro lado, vejo essas mesmas pessoas reclamarem de tédio e de incomodo quando possuem tempo para fazer nada. É como se não soubéssemos mais fazer nada!! Como se tivéssemos a obrigação constante de estarmos sempre ocupados e sendo úteis. Mas úteis a que afinal?

Viver bem vivido não significa ser útil o tempo todo, não nos obriga a alta produtividade. E quem determinou que ter tempo livre não pode ser produtivo? Quem determinou que apenas quando estamos sérios e focados somos valiosos?

Quando estamos em terapia aprendemos que o silencio e o momento do “fazer nada” pode ser o momento
em que de fato as coisas acontecem. Ao menos é assim no mundo das emoções!

Quando se faz silencio fora, o barulho de dentro se faz presente, e é ai, que a vida passa a ter muito sentido!!
Então é assim... O tempo determina o que vivemos, a vida nos faz amadurecer e experimentar, e a terapia...

Bem, a terapia só mesmo optando por experimentá-la para descobrir qual a ligação com o tempo e com a vida!!

O que sei de verdade é que se pudéssemos olhar para tudo que construímos em cada momento de vida, agradeceríamos o tempo que temos em mãos e ousaríamos mais! Descobrir-se é um ato de coragem, e sem duvida a vida pode passar muito mais rápido se não olharmos para isso!!

Um comentário:

  1. Amei a mensagem Paty... realmente o tempo é algo incrível! Cada minuto continua tendo 60 segundos, e o dia 24 horas, e mesmo assim ouvimos as pessoas dizerem que o dia está mais curto, que o tempo está passando mais rápido... Acredito que o segredo está mesmo em utilizarmos o tempo a nosso favor e curtirmos cada momento da vida!!

    ResponderExcluir

Obrigada por me deixar seu recado!!