quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Em busca da perfeição ou vivendo a imperfeição?

Buscamos e almejamos tantas coisas que julgamos importantes! Entre elas, não é incomum notarmos o quanto se procura pelo príncipe ou princesa encantada, pelo trabalho ideal, por uma família harmônica, por adquirir todo o conhecimento da moda, por manter os comportamentos que se esperam de nós... Enfim, por sermos, termos e mostrarmos sempre o melhor, o completo o totalmente perfeito!

Quando pergunto a meus clientes o que esperam alcançar, as respostas UMA VIDA ESTRUTURADA, e ESTABILIDADE aparecem com certa freqüência. Mas afinal, qual é o significado dessa resposta? O que vem a ser uma vida estruturada? E estabilidade, o quanto precisamos e almejamos mesmo isso?

Uma vida estruturada parece-me com algo perfeito mesmo! Com a busca de algo que nunca se abale e que não se desequilibre nunca, que sempre esteja da maneira como planejamos e como acreditamos ser o melhor.

Vejo a estabilidade como uma balança, daquelas utilizadas a anos atrás para se saber o peso dos alimentos que eram vendidos. Nela, só havia equilíbrio quando havia a mesma quantidade de coisas dos dois lados da balança, e se um deles diminuísse ou aumentasse, desestruturava toda a balança. Assim é a estabilidade, constante, repetitiva, sem qualquer resquício de mudança para não alterar o “peso” das coisas.

Talvez isso seja uma boa definição de perfeição, acrescentando ainda a possibilidade de nunca fracassar, de sempre manter o controle de tudo, de ser impecável em todos os comportamentos e claro, sentimentos que sejam pertinentes a tudo isso.

A única pergunta que ainda me resta... Será que estamos falando de seres humanos? Sim, pois para atingir tais padrões de perfeição não podemos estar falando de pessoas que sentem, que se relacionam, que se dedicam ao que fazem. Estamos possivelmente colocando padrões alcançáveis por máquinas humanas, que nunca olham pra si mesmo e para suas reais necessidades.

Pessoas oscilam, gostam e desgostam, sonham, fantasiam, amam e se entregam a tudo aquilo que acreditam que valha a pena! Pessoas também se decepcionam, se frustram, desistem dos sonhos, optam pela razão deixando de lado o coração, acreditam em si mesmos mas também são capazes de desacreditar!

Ou seja, pessoas não são perfeitas! Mas dentro de toda essa imperfeição, somos capazes de desenvolver coisas tão maravilhosas, que mesmo diante de toda a imperfeição que nos comete, conseguimos realizar e acreditar, sonhar e mudar de sonhos, amar e nos deixarmos sermos amados, estabelecer relações e acima de tudo, fazer com que tudo isso acabe por dar certo no final!

Talvez então a graça de sermos “gente” seja entender que buscar por padrões de perfeição, por ordem e sucesso em tudo que almejamos, seja uma forma de nos afastarmos de toda a essência que possuímos!

Sentir mais e explicar menos!! Um bom caminho para viver a perfeição mesmo diante de tamanha imperfeição!

4 comentários:

  1. A falta de comentários por aqui é um sinal de que está faltando a tal "estabilidade" por aqui... rs.

    Falando sério agora. Você escreveu sobre um tema muito importante para todos. E vejo que há um outro fator muito importante em lidar com a imperfeição, que é a aceitação de erros cometidos e a consequente força para se recuperar destes erros. E também há na aceitação da imperfeição a coragem para encarar novos desafios e enfrentar difíceis problemas.

    Seu texto merece ser visto, se não diariamente, com certa frequência, para que possamos nos lembrar sempre de que devemos tornar mais leve a convivência com esta imperfeição.´Na verdade, inevitável imperfeição.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. O que eu amo nos outros é a imperfeição. A perfeição é insuportável.

    ResponderExcluir
  3. Luiz, meu querido carioca, seja bem vindo por aqui!! A convivencia com a perfeição é mesmo muito sofrida, pois nos leva a um esgotamento desnecessario e a viver coisas superficiais demais!!

    Alexandre, acredito que se aprendermos a tornar mais leve a convivencia com nossa propria imperfeição, a vida de fato tende a ficar mais leve. E isso não tem que significar conformar-se com defeitos e acomodar-se a eles, mas sim buscar melhorar-se sempre, mas tendo em vista que continuamos sendo sempre humanos!! e que bom né!! rs

    Voltem sempre!! Trocar é muito mais gostoso do que escrever sozinha...rs

    ResponderExcluir
  4. Prefiro a perfeição... por isso que casei com você!!!!

    ResponderExcluir

Obrigada por me deixar seu recado!!