domingo, 4 de julho de 2010

Acasos...

Costumo dizer com certa freqüência que nada acontece por acaso em nossas vidas. Percebo que isso é capaz de afetar significativamente a vida das pessoas, a ponto de me pedirem para escrever sobre isso. A principio me senti em duvida sobre como abordar o assunto, pois confesso ser algo que está tão arraigado em mim que parar para elaborar um texto não foi um processo simples. É como fazer café, quase todas as pessoas o fazem, mas quando se pede receita, é necessário pensar a respeito, pois se trata de algo que já se tornou automático.

O texto começou a ser escrito, foi apagado, revisado, escrito novamente e, após diversas reflexões, pude notar que entender os acontecimentos com ligações entre si pode ser sim um processo bastante complexo, justamente por envolver assumir a responsabilidade por diversos acontecimentos.

Noto que o uso da expressão “por acaso”, passou a ser usado como uma desculpa por atitudes, sentimentos e até pensamentos. É como se algumas coisas fossem impossíveis ou proibidas e assim, torna-se menos pesado jogar na conta do acaso, afinal, quem sabe um dia ele paga?!

“Encontrei com uma pessoa que não via há tempos por acaso, estava andando na rua e por acaso achei aquele sapato que eu procurava fazia tanto tempo, comprei um carro e por acaso passei a perceber que ele está em alta utilização, pois há grande quantidade dele na rua, perguntar a uma amiga se por acaso não tem um vestido de festa para emprestar...” E assim podemos ter outras diversas desculpas para as situações rotineiras do acaso, sem a necessidade de assumir a conseqüência desses acontecimentos.

O que deixamos de notar em todas essas situações que consideramos acaso é que nessas diversas situações, o tal acaso é provocado por nós mesmos, já que podemos manter o foco em tudo que desejarmos. Enfim, essas situações que consideramos acaso, podem apenas ter sido mal interpretada por nós mesmos, como uma forma rápida e indolor de não precisar encontrar relação de causalidade entre as situações.

Nas definições do dicionário encontramos que acaso são acontecimentos incertos e imprevisíveis, que dependem do destino e de sorte. Sendo assim, a vida toda seria considerada um acaso, pois tudo o que vivemos é incerto e imprevisível dependendo exclusivamente de como direcionamos nossas atitudes e sentimentos, somados a receptividade do outro e de como nos responde.

Somos sim responsáveis por nossas atitudes e pelas energias que liberamos com ela! Encontrar com aquela pessoa que tanto lhe faz falta, que há muito não é possível, mas que vem fazendo parte de seus pensamentos, não pode ser simples acaso, mas sim troca de pensamentos e trazer pra si aquilo que tanto procura, mesmo que sem plena consciência desses atos.

Temos um forte poder de atrair para nossa vida aquilo que focamos. Também temos uma facilidade muito intensa de olhar para aquilo que nos atrai que parece que tudo conspira para tal circunstancia. No entanto, não acredito que podemos entender que o mundo conspira contra ou a favor, pois seria egocentrismo demais de nossa parte acreditar que o “mundo” se volta para si mesmo para lhe trazer o que quer ou necessita.

Ao contrario disso, entendo que despendemos tanta energia e concentração ao que buscamos que isso se torna cada vez mais evidente.

Assim também avalio os relacionamentos que mantemos... As pessoas não entram em nossas vidas por nada, e quando chegam, costumam trazer consigo mesmas muitas experiências para dividir e ensinar.

No consultório isso torna-se muito nítido. Tive um professor que dizia que cada psicólogo recebe o cliente que merece, e descobri que ele certamente tem razão! Aprendemos muito com cada caso que recebemos se nos dermos abertura para que isso aconteça, e não é raro notarmos que muitas vezes recebemos casos que envolvem sentimentos que também precisamos aprender a lidar e a elaborar.

Lembro-me de uma amiga psicóloga que enquanto enfrentava seu próprio processo de separação, começou a receber apenas casos que envolviam ou o fim de relacionamentos, ou a busca por resgatá-los antes que viessem ao fim. Hoje, certamente ela entende que isso não se deu por conta do acaso, mas sim para aperfeiçoar o seu próprio processo de autoconhecimento, enquanto se ocupava em ser a ajuda que os demais buscavam. Afinal, o primeiro ouvido que escuta, é o de quem diz!!

Falar sobre acasos e circunstancias que a vida nos traz me empolga e muito, mas também entendo que por envolver a necessidade de reflexão, só me resta deixar a pergunta para que cada um busque suas respostas... Sem duvida ainda é um tema que requer muitos textos, muitos pensamentos e muitas trocas... mas por ora, acho que basta a oportunidade para pensar.

Quais acasos em sua vida de fato foram significativos? E será que conseguiu aprender com eles?

Boa reflexão...

3 comentários:

  1. Paty querida, adorei assunto abordado, e acho que isso da pano para manga de muitos outros posts, acaso, coicidencia, destino, estava escrito, Deus quis, como descrever algumas coisas que acontecem.
    Dependendo do acontecimento, acho que é o acaso que o trás, mas muitas vezes depende de nós a continuidade....por exemplo, aparece ao acaso uma ótima oportunidade de emprego, mas por algum motivo você o rejeita; você tropeça ao acaso no amor de sua vida, mas está com muita pressa, e sem pedir desculpas, segue em frente e o perde pra sempre.
    Ao acaso, um dia eu estava navegando no orkut, a 5 anos atrás, e conheci um cara bem legal, apesar dele morar em Minas e eu no Mato Grosso, resolvi dar uma chance a esse acaso, e estou casada com o acaso a 4 anos, alias, estou grávida do "acaso", rs.
    Acho que é sempre bom ficar de olho no acaso, ele pode ser uma grande e deliciosa surpresa.

    beijão!!!

    ResponderExcluir
  2. Leila, que bom te ter por aqui dividindo esse assunto comigo.

    Se o acaso tem como função trazer para nossas vidas possiveis vivencias, nós temos a função de escolher quais queremos e nos focar para que isso se mantenha... Que bom que seu acaso ficou, e melhor ainda é ter um pequeno bebê crescendo ai pra provar que vale a pena ouvir a voz do seu coração.
    Um grande beijo pra você, pro seu acaso e pro meu sobrinho querido! rs

    ResponderExcluir
  3. olha que engraçado, por acaso entrei agora no blog, por acaso eu escolhi o texto acasos... para ler.
    Por acaso fui deixar um comentário, e por acaso vi um comentário da Leila, que por acaso já passou pela minha vida.

    Leila, fico feliz de saber que vai ser mamãe, felicidades !!!!
    Kitty

    Paty, por acaso amanhã vc fica mais experiente, rs
    felicidades amiga.
    beijo no coração
    Kitty

    ResponderExcluir

Obrigada por me deixar seu recado!!