quarta-feira, 12 de maio de 2010

Persistir ou desistir...

A cada momento da vida somos “obrigados” a tomar decisões! Algumas mais fáceis e naturais enquanto outras mais pesadas, mas sempre decisões.

Alternamos entre nos sentirmos tão preparados para enfrentar e decidir, ou sofrermos pelas opções que encontramos, seja porque queremos todas e não estamos preparados para abrir mão de nenhuma delas, seja porque qualquer uma delas nos fará sofrer e assim a melhor saída seria fugir de tudo...

Mas será possível fugir das escolhas? E se for, será possível se sentir confortável com isso?

Fugir não deixa de ser uma escolha! Uma escolha muitas vezes doída, mas uma escolha...

Nem sempre nos damos conta que procurar não escolher as coisas e apenas “deixar o barco correr” já é uma maneira de decidirmos por qual caminho vamos trilhar.
Bem... Muitos momentos de escolhas, diversas formas de conseqüências! Fugir, enfrentar, avaliar e reavaliar!

Decisão tomada, conseqüências a caminho, mas... Quando será o momento de reavaliarmos e talvez mudarmos de rumo? Será que sempre devemos persistir nas mesmas decisões e acreditar que voltar atrás é sinal de fracasso? E o oposto, será que devemos mesmo mudar sempre de rumo e desistir dos caminhos escolhidos antes mesmo de testar todas as nossas forças?

Enfim... Persistir ou desistir?

Isso depende! Cabe a cada ser humano avaliar-se para buscar sua própria resposta. E em cada momento de vida podemos acreditar que a resposta a essa pergunte mude.

Não existem receitas prontas para se viver, ou um único caminho que nos leve a satisfação. E justamente por isso cada um há de buscar sua própria resposta que venha de encontro com suas próprias expectativas e circunstancias de vida.

Contudo, acho importante ressaltar que, para se satisfazer com suas escolhas, torna-se de suma importância olhar para dentro de si, pois é próprio do ser humano buscar por saídas mais rápidas e ilusoriamente menos doloridas... Tremenda ilusão, pois viver implica em riscos, e arriscar-se implica na possibilidade de persistir ou mesmo de se permitir mudar de rumo!

Fugir da dor só nos causa mais dor! Escolher dentro do que possa te satisfazer é sábio, mas sempre buscando se dar conta de que a possibilidade de se frustrar existe, e às vezes, por mais difícil que seja encarar esta realidade, é preciso persistir na dor para se achar um caminho melhor!

Só mesmo experimentando para saber...

2 comentários:

  1. adoroooooooooooooooooooo !!!!
    Eu não desisto nunca, apenas mudo de rumo, todo planejamento na vida tem que ter o 'PLANO B'.

    ResponderExcluir
  2. É sempre importante pensar sobre "Persistir ou desistir". E, permita-me acrescentar que um grande desafio é encontrar o tempo mais adequado possível para decidir entre o persistir ou desistir. E desistir não deve obrigatoriamente significar que fracassou. Algumas vezes, pode ser, mas em outras vezes, desistir pode ser a decisão mais correta que se poderia ter no momento.

    ResponderExcluir

Obrigada por me deixar seu recado!!